1° Seminário sobre a Política Municipal de Inclusão Digital 

 
Aconteceu na última sexta feira (21/8/2015) o Seminário sobre a Política Municipal de Inclusão Digital, promovido pela Coordenadoria de Conectividade e Convergência Digital, parte da Secretaria de Serviços da Cidade de São Paulo, com o intuito de debater atualizações para a Lei Municipal nº 14.668/2008 que institui a política de inclusão digital no município. A lei trata exclusivamente da criação de centros de democratização da rede mundial de computadores, os Telecentros. Atualmente a cidade já conta com mais de cem Telecentros, também mais de cem praças com acesso a Wi-Fi Livre e se prepara para receber 12 Laboratórios de Fabricação Digital, sendo necessária a atualização da lei.

A mesa foi comandada pelo Coordenador João Cassino, entre apresentações e debates passaram por ela o Secretário Municipal de Serviços Simão Pedro, a Vereadora Juliana Cardoso, o Vereador Police Neto, Drica Guzzi representante do Acessa São Paulo, Ciro Berdeman representando a presidência da SPTrans e o projeto MobiLab, Edgard Piccino representando a prefeitura de Bragança Paulista, Everton Zanella, do Open Knowledge, Livia Ascava, do LabHacker, Wildner Sanches, do Coletivo Digital e Izabel Valverde, do Open Suse. Apesar do evento ser aberto o público maior era de Agentes de Inclusão Digital da Prefeitura, os colaboradores dos Telecentros e convidados de outras secretarias.

Foi muito ressaltada durante o evento a importância dos atuais Telecentros como espaços de inclusão não só digital mas também social, porém considerada em vários momentos a necessidade de maior investimento em capacitação para que os Agentes de Inclusão Digital possam desenvolver um trabalho mais produtivo com esses usuários. Para isso foram comentados projetos em andamento na Coordenadoria, como a parceria com o programa Pronatec. Um dos focos principais, citado por quase todos os participantes das mesas, foi a produção da cultura digital que relacionada a uma nova política de inclusão digital na cidade de São Paulo pode ser abordada de incontáveis modos. Trata-se do uso da internet como meio para a produção de conhecimento e não como fim, ir além da preocupação básica com estrutura tecnológica e dar a real importância a abertura de horizontes provocada pelo encontro com a tecnologia. Democratizar a internet ensinando as pessoas a produzir conteúdo de qualidade, a se apropriarem dos ideias dos softwares livres, incentivando o trabalho social de pequenos coletivos como no Edital Redes e Ruas e explicando aos usuários o impacto que ações como essa produzem no meio político e econômico reais, para além das redes sociais. O foco agora é inclusão sociodigital.

O seminário também foi palco da assinatura do convênio para a montagem e ativação da Rede de Laboratórios de Fabricação Digital, os queridos FabLabs. O projeto trata de instalações de laboratórios com máquinas de corte a laser, impressoras 3d e outros aparelhos de última geração que além de promover cursos para que qualquer pessoa possa utilizar as máquinas também irá trabalhar com os alunos em projetos que beneficiem a comunidade onde está inserida. Os doze laboratórios estarão a princípio localizados em pontos estratégico da cidade, contemplando centro e periferia e tendem a se expandir. A empresa ITS Brasil, selecionada através de edital ficará responsável por questões de gestão e aplicação do conceito pedagógico, enquanto cabe à prefeitura disponibilizar os espaços e o maquinário.

Quanto a atualização da lei o projeto ainda será escrito baseando principalmente os tópicos levantados no seminário, depois seguirá seu processo burocrático por gabinetes, votação na Câmara dos Vereadores e segue para sanção do Prefeito Fernando Haddad. Se você perdeu o Seminário perdeu um ótimo evento, instrutivo e divertido, mas ainda pode colaborar com sugestões através do site http://debateinclusaodigital.com.br até o dia 21 de setembro. Por fim gostaria de parabenizar a linda quepe da CCCD pela realização do evento, tenho muito orgulho em fazer parte desse time que batalha com todas as forças para que a inclusão sociodigital seja mais que um sonho na cidade de São Paulo.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Anúncios

Domingo na Praça Pôr-do-Sol

  
Domingo foi um dia relax, fomos passar a tarde na Praça Pôr-do-sol, quem nunca né? Pois é, eu nunca tinha ido. Não é de hoje que ouço as pessoas falarem aqui em São Paulo dessa tal praça, até pessoas de outros locais soltam a frase “você é de São Paulo, então conhece a Pôr-do-sol.” Não pessoas, eu não conhecia, e mesmo tendo a sensação de ter sido a última paulistana a conhecer resolvi fazer um post para que desinformados como eu possam chegar até lá já sabendo mais ou menos como funciona.

Lógico que por não conhecer eu já tinha criado uma expectativa gigante e finalizado a paciência de todos por aqui falando sobre como eu queria conhecer a Pôr-do-sol. Mas finalmente, no feriado, nos organizamos para passar lá na tarde de domingo. E fomos, a princípio eu e Paulinha, a melhor amiga. O Guá, meu marido, trabalhou e encontrou com a gente lá.
Fomos de carro com um outro amigo, na base de wase por que ninguém conhecia o caminho e as ruas da Vila Madalena podem se transformar em um labirinto se o seu senso de direção falhar. De transporte público também não é tão fácil chegar, os ônibus não passam por ela, o que mantém um silêncio super agradável na praça e ao mesmo tempo faz você andar alguns minutos até um ponto de ônibus na Av. Pedroso de Moraes, ou muitos minutos até as estações Vila Madalena ou Faria Lima que estão a uma média de 2km da praça.
O clima é de paz total, chegamos cedo e o máximo de barulho que incomodava era um ou outro vendedor de água ou comidinhas caseiras como tortas, bolos e lanches naturais, mas nada grave. Quando chegamos a praça estava praticamente vazia, alguns casais e poucos grupos de amigos, uma mistura de galera alternativa com galera geração saúde. Conforme o tempo foi passando e a celebridade local, o “pôr-do-sol” foi se aproximando a praça encheu, e muuuito! Mas mesmo assim deu pra manter o clima de sossego, pouco barulho, alguns grupos de amigos com instrumentos faziam a trilha sonora enquanto todos tomavam, literalmente, seu lugar ao sol.
O Pôr-do-sol chegou e foi realmente lindo, uma vista dessas difíceis de encontrar em São Paulo, que valem a pena e deixam até os prédios harmoniosos. É de lavar a alma! Ficamos ali mais um pouco, curtindo o comecinho de noite e com certeza o dia seguinte, a temida segunda-feira, chegou bem melhor e mais leve.
Ah, para as leitoras mamães amigas, dessa vez o Bê não foi, estava no interior com a vovó, mas com certeza quero levá-lo lá também. Não existe muita estrutura, apenas um parquinho é muito espaço, então a minha sugestão é aproveitar para fazer um pic-nic, levando tudo prontinho de casa, toalhas, guardanapos e etc… Ah outra informação importante é que na rua de baixo tem uma padaria que permite o uso do banheiro! Hahaha

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

Primeiros Cliques

    
O Projeto Primeiros cliques é um programa de aulas sobre iniciação a informática que oferece dois modelos de apostila. Tratando o assunto com clareza, simplicidade e calma o foco do programa é passar os conceitos básicos de informática para que os alunos adquiram autonomia, segurança e vontade de interagir com o mundo virtual.

O atual contexto global exige cada dia mais a introdução dos indivíduos ao mundo virtual, podemos notar que a Prefeitura de São Paulo, por exemplo, oferece alguns serviços de atendimento ao publico exclusivamente através de seu site. Porém existem pessoas, e nesse caso falamos basicamente de idosos, que se sentem excluídas nesse contexto de novo mundo. São pessoas que tiveram pouco ou nenhum contato com a tecnologia e sentem necessidade da inclusão digital para melhorar suas relações pessoais e profissionais, além de superar obstáculos e trazer grande satisfação pela capacidade de aprender.

O curso tem 17 aulas e é dedicado especialmente aos idosos, já a oficina tem apenas dois módulos e é indicado ao publico em geral.

Gostou da ideia e quer aplicar na sua comunidade ou saber mais informações entre em contato pelo email taisdicrisci@gmail.com

Confira as apostilas virtuais:

Curso Primeiros Cliques
Oficina Primeiros Cliques
Oficina Primeiros Cliques Intermediária

Creative Commons License

This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International License.PC-Curso PC-Oficina